Sobre a minha gravidez…

Bom, quem me conhece sabe que eu sou uma pessoa um pouco mais reservada e não fico falando da minha vida para todo mundo. Mas isso acaba sendo algo negativo quando toda a sua família e amigos estão longe e querem saber de coisas importantes. Então vou falar um pouco nesse post sobre a minha gravidez.

Atualmente estou com 16 semanas, ou seja, quarto mês. Aos curiosos, eu parei de tomar anticoncepcional no final de setembro (não lembro muito bem, mas acho que foi isso) e engravidei em novembro. Até o momento eu senti muito enjoo e azia, mais nada. Vomitei apenas duas vezes, mas acho que o que eu comi foi o principal motivo dos vômitos, rsrs!

Bom, o pré-natal canadense é BEM diferente do que estamos acostumados no Brasil. Não é melhor nem pior, apenas diferente. Para começar, você apenas vai fazer sua primeira consulta entre a 10ª ou 12ª semana, o que é meio tarde para o padrão brasileiro. Mas eles explicam que preferem assim pois antes desse período é comum acontecerem os abortos expontâneos, então o sistema de saúde apenas começa a cuidar de você no final do primeiro trimestre.

Calças que não apertam a barriga, uma maravilha!

Outra coisa é que aqui é feita apenas uma consulta por mês para as grávidas que não correm nenhum risco, ou seja, para uma gravidez “normal”. Apenas quando vai ficando mais perto do parto é que aumenta a frequência das consultas. Ainda não sei o número exato de ultrassom, mas acho que fica em torno de 4 ou 5 apenas. Aqui você pode optar entre dois médicos, o obstetra ou a midwife, que é tipo uma enfermeira obstetra. Desde que comecei a pensar no assunto gravidez por aqui eu achei melhor fazer pelos sistema das midwives. Ouvi alguns relatos de obstetras frios (mais do que o padrão daqui) e casos de partos com obstetras que não foram dos melhores. Claro que provavelmente isso é uma exceção, pois já ouvi relatos positivos de obstetras, mas sempre achei as midwives a melhor opção PARA MIM (vale enfatizar que cada um sabe o que é melhor para si).

Outra coisa importante é que meu visto de estudo não me dá acesso ao sistema de saúde público de Ontário (até o final da gravidez isso terá mudado, se Deus quiser), e por isso as midwives eram a minha única opção, pois elas cobrem tanto quem tem acesso ao sistema público como quem não tem, que é o meu caso!

Uma coisa diferente das midwives é que elas dão a opção de fazer ou não determinada coisa considerada padrão. Por exemplo, na minha primeira consulta a minha midwife explicou quais exames são de praxe para essa etapa da gestação e perguntou se eu gostaria de fazer. No começo eu achei isso estranho, do tipo “por que eu não gostaria de fazer uma ultrassom?”, mas depois eu pensei que como aqui há infinitas culturas numa mesma cidade, pode ser que alguma grávida não veja determinado exame como necessário. Por exemplo, o exame de sangue daqui vai avaliar possíveis problemas que também temos no Brasil, mas também verifica outras coisas diferentes, afinal algumas doenças que existem aqui são diferentes das que existem no Brasil. Um exemplo simples: eu não preciso me preocupar com a dengue nem usar repelente, algo que as grávidas no Brasil se preocupam, principalmente nessa época do ano. E eu sei que os exames de sangue não avaliam dengue, mas é só um exemplo de doença que não existe aqui.

Outra coisa muito positiva das midwifes é que elas te acompanham após o nascimento do bebê, elas fazem visitas na sua casa e ajudam na amamentação, já que é uma etapa por muitas vezes complicada tanto para a mãe quanto para o bebê.

Na clínica que vou, quando você se registra você primeiro vai a uma palestra informativa, quando eles explicam como funciona, as diferenças em relação aos obstetras e etc. Depois disso você decide se quer fazer o seu pré-natal lá ou não. Quando você decidir você é designado a um grupo, sendo que cada grupo contém 4 midwives. Somente uma dessas vai estar com você durante o parto, mas durante as consultas, você pode se consultar com qualquer um das quatro, dependendo da disponibilidade delas. Isso é positivo porque vai que dois bebês decidem nascer no mesmo dia, daí pelo menos você tem a garantia de que uma do seu grupo estará lá. Há também uma segunda midwife de um outro grupo que vai estar lá para auxiliar também, mas essa daí eu nunca vou ter visto.

A minha primeira e segunda consulta foi com uma midwife muito boa e super tranquila. Ela é do Irã e quando contei que meus chefes também eram do Irã ela ficou ainda mais animada e fez questão de ser ela a me atender nas minhas próximas consulta. Essa minha convivência com iranianos me fez perceber que, assim como os brasileiros, eles são bem calorosos e alegres! Até agora fui em duas consultas e nas duas ela ouviu o coração do bebê e contou os batimentos cardíacos, acho que isso vai ser de praxe em toda consulta. 

Na minha primeira ultrassom, a moça da clínica não deixou o Raphael entrar comigo na sala no começo, só depois que ela já tinha visto tudo e tirado todas as fotos que ela foi chamar ele na sala de espera. Acho que esse é o padrão daqui. Eu achei meio estranho, mas fez um pouco de sentido porque no meio da ultrassom ela pediu para eu ir ao banheiro, fazer xixi e dar uns pulos para ver se o bebê mexia, e na verdade não faz muito sentido o acompanhante ficar esperando todo esse tempo na mesma sala. Mesmo porque eu achei que ela demorou bastante tempo para ver tudo, medir, e tirar as fotinhas, e durante esse tempo ficou um super silêncio no consultório, deu uma certa tensão, mas nada de mais!

A próxima ultrassom vai ser para saber o sexo do bebê, que eles recomendam que seja entre a 18ª e 20ª semana, e acredito que no Brasil você consegue saber o sexo antes. Não sei ao certo em qual semana, mas pelo que vi é tipo bem antes, mas tudo bem, se o sistema daqui é assim, eu tenho que espera né?! Afinal o sexo do bebê não vai mudar, rsrs!

Bom, é isso. Daqui um tempo eu volto para contar mais do meu pré-natal canadense!

2 thoughts on “Sobre a minha gravidez…”

  1. Amei saber as coisas daí parece que o pré Natal é bem mais leve do que os daqui que começam com 6 ,7 semanas e aí vc não para de ficar fazendo exame ultra-som e tudo mais q tem direito é bem mais tenso 😬 aí a impressão q dá q vc tá indo ver uma das suas 4 amigas…

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *