Desafios da língua inglesa depois de 10 meses morando no Canadá

Estamos em fevereiro e esse mês eu completo 10 meses de Canadá. Foram muitos aprendizados e desafios nesse curto período e tudo isso contribuiu fortemente para a melhora do meu inglês, mas claro, está muito longe de ser um inglês perfeito! Então nesse post eu vou refletir um pouco sobre os desafios da língua inglesa depois de 10 meses morando no Canadá.

Bom, eu cheguei aqui com um inglês considerado “fluente”. Quando era mais nova eu terminei o curso de inglês na CNA (particularmente não saí de lá nada fluente), estudei inglês durante um mês nos EUA em 2014 e depois fiz mais um mês de curso aqui em Toronto em 2015 (quando fiquei apenas 4 meses). Fora isso, procurei aprender muito na internet, principalmente no YouTube, Netflix, com música, filme e etc. Antes de vir para o Canadá eu dei aula de inglês na Fisk durante pouco menos de um ano. Fiz isso com o objetivo de não perder o inglês que já tinha e ganhar uma renda extra para usar nos gastos futuros daqui. Isso foi muito bom para aperfeiçoar o meu inglês e pessoalmente eu nunca tinha me visto com um inglês no nível de professor de inglês até começar a dar aulas e ver que meu inglês dava para o gasto.

Eu na Fisk com a melhor turma que já tive <3

Uma coisa que vim decidida a fazer foi falar inglês o máximo possível assim que pisasse aqui. E isso foi um dos lados negativos do meu college, pois a maioria da sala era composta de brasileiros e querendo ou não eu acabei falando mais português do que inglês no College. Nos meus primeiros 7 meses aqui em Toronto eu trabalhei em um restaurante e isso foi fundamental para a melhora do meu inglês, mas principalmente para eu perder o medo de falar com as pessoas. E um detalhe importante foi que eu escolhi trabalhar com o público em geral principalmente para evoluir o meu nível de inglês, mesmo sabendo que trabalhando na limpeza eu ia ganhar mais (caso você não saiba, a maioria dos brasileiros no começo da vida aqui trabalha ou com limpeza ou com construção). Eu sabia que ser obrigada a falar em inglês o tempo inteiro no meu trabalho ia ser ótimo para mim e hoje vejo que realmente foi. Durante minha vida inteira o meu “speaking” foi o ponto mais fraco do meu inglês enquanto o “writing” era o ponto alto, mas depois dessa experiência no restaurante eu acredito que eu consigo falar e ouvir tão bem quanto escrever.

Falafel Salad, opção vegetariana no restaurante que trabalhei, era muito gostosa!

Outro detalhe é que Toronto é uma cidade ótima para quem não tem um inglês muito bom! Aqui tem muito imigrante e falar inglês errado nem é um problema tão grande, afinal o inglês não é a língua materna da maioria das pessoas que moram aqui. Então saiba que o aperto que você está passando ao tentar se expressar em uma língua que não é a sua é compreensível, a pessoa que está te ouvindo muito provavelmente já passou por isso e vai ser muito tranquila. Fora que aqui você vai ouvir inglês nos mais variados sotaques, o que vai ser ótimo para o seu “listening”. Eu e o Raphael sempre falamos que é muito bom ouvir um canadense falando inglês porque é tão fácil de entender e tão “perfeito”, dá até gosto de ouvir.

Bom, isso foi tudo o que eu passei nesses 10 meses até agora. Mas devo confessar que quando comecei a trabalhar em escritório eu senti o mesmo medo de falar inglês que senti quando cheguei aqui. Na minha cabeça eu pensava “nossa, estou trabalhando em escritório, preciso ter o inglês perfeito”. Mas verdade seja dita, graças a Deus na empresa onde trabalho a grande maioria é imigrante, então eles não ligam se eu ou qualquer outra pessoa falar uma coisinha errada, afinal todo mundo entende que essa não é a nossa língua materna. Até hoje eu fico receosa de falar com clientes pelo telefone, principalmente se for canadense, pois algum deles falam muito rápido, mas sei que isso é questão de tempo e aos poucos vou me habituando mais com isso. Já aconteceu até de eu escrever antes o que eu ia falar só para ter mais segurança. A verdade é que você tem que conseguir se expressar e a pessoa precisa entender, se seu inglês não for bom o suficiente mas você conseguir se fazer entender, tá valendo.

Eu sempre tentei ler um livro em inglês às vezes e isso é outra coisa que ajuda bastante!

E isso mostra muito um pouco da cultura daqui. Não entender o que a pessoa falou não é um grande problema, você apenas precisa pedir para ela repetir. Eu já pedi infinitas vezes para a pessoa repetir 3 vezes a mesma frase e nunca a pessoa perdeu a paciência comigo. As pessoas aqui são muito tolerantes e compreensivas, isso é um fato! E outra, você precisa dar a cara a tapa e sair falando, se o que você disser não estiver completamente certo, um dia vai estar, afinal ninguém nasceu sabendo falar inglês, nem os canadenses, então um dia todo mundo aprende, rsrs!

Bom, essa é a minha trajetória com a língua inglesa até agora. Sei que daqui um tempo, se Deus quiser, vou precisar fazer alguns testes de inglês como IELTS ou CELPIP, mas daí eu venho falar um pouco sobre isso depois! E você, tem dificuldade em falar, ouvir ou escrever inglês? Conte suas angústias nos comentários, rsrs!

*A imagem de capa é do Freepik.

2 thoughts on “Desafios da língua inglesa depois de 10 meses morando no Canadá”

  1. Estou adorando seus textos ! E sim tenho dificuldade com a pronúncia a escrita eu acho que me dou melhor… mesmo assim eu tenho vergonha de falar ainda mais com quem falam fluente rs

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *